O CCLAC 2019 POR OUTROS OLHARES

A Primeira Conferência Latino-Americana do Capitalismo Consciente (CCLAC) marcou não só a vida de nossa equipe, mas também a de muitos participantes. Confira os depoimentos de Laura Bezerra, Claudia Silva e da Escola de Notícias e veja o CCLAC 2019 pelos olhos de quem esteve lá :)

 

 

 

Participar do Capitalismo Consciente foi muito especial pra mim. Fiquei feliz em conhecer pessoas que buscam crescer de uma forma responsável e ajudar ao próximo quer seja através do serviço ou da forma de agir. Me surpreendi porque praticamente todas as pessoas com quem conversei atuavam em segmentos totalmente diferentes do meu, e a conversa era sempre muito valiosa.

 

As palestras foram muito inspiradoras. Foi tão bonito ver Alexandre da Cacau Show falar do almoço que ele faz com os colaboradores, na Páscoa... da última caixa de pedido que tem a assinatura dos colaboradores... gestos simples, que fazem a diferença e que dão mais sentido e prazer à existência da empresa. Humanizam.

 

Tudo o que eu vivi nos dois dias de evento despertaram em mim uma vontade de fazer melhor e fortaleceram o sentimento de que é possível crescer, trabalhar com propósito (lucrando bem!) e envolver os colaboradores e parceiros na missão da empresa. Cheguei lá no dia 19/03 com o coração aberto para viver o que estava pela frente e voltei muito feliz e com algumas ideias!

 

Assim como Rony Meisler (meu ídolo, que tive a oportunidade de conhecer graças ao evento), quero encantar as minhas clientes. Quero fazer algo parecido com o "encantamento de clientes" da Reserva, e também premiaremos a vendedora que tiver a melhor história de encantamento do ano. Como ele mesmo diz, se o conselho é bom... o exemplo arrasta.

 

No evento conheci os meninos da Vorttex e já no dia seguinte tivemos uma reunião e estamos conversando para desenvolver o e-commerce da Michelle Lingerie!! Olha que demais!! Uma possibilidade de vender pra o Brasil inteiro! Conheci um dos sócios na hora do almoço e foi aí que começamos a conversar... demais, né?

 

Sou muito grata pela experiência.

No próximo evento estarei com certeza!!

 

Laura Bezerra

 

 

 

Ir ao CCLAC2019 foi literalmente um super presente.

Minha experiência foi impulsionadora em vários sentidos.

 

Descobri o evento por acaso, estou estudando sobre práticas socioambientais para meu novo projeto de mentoria nas empresas, assim cheguei ao Capitalismo Consciente e ao Hugo Bethlem, dei de cara com o evento que aconteceria em 5 dias.  Surtei, queria muito ir pesquisei todas as pessoas que estariam os temas e disse eu vou a este evento. O detalhe é que o investimento não estava previsto e o valor me impediria de ir. Mas como estava certa que iria, resolvi mandar uma mensagem direta ao Hugo pedindo o ingresso de presente, ele e a Daniela prontamente me responderam com um sim.

 

Todas os palestrantes, participantes e staff do CCLAC 2019, estavam na mesma vibração, uma sintonia de amor, ação e materialização. Foi mais que inspirador, me fez retomar a esperança em meio a tantas notícias degradadoras. Um salve ao Capitalismo Consciente, ao Hugo e Daniela que gentilmente apoiaram minha participação no evento.

 

Claudia Silva

 

 

 

A mudança efetiva de olhares internos

 

Projetos, empresas, inovação, pessoas que estão fazendo algo para além de olhar os números de venda, retorno ou lucro que podem gerar. Na Conferência Latino Americana do Capitalismo Consciente (CCLAC) o espírito era esse, enxergar para além do que um grande sistema é ou propõe.

 

A Escola de Notícias é uma organização que fica na periferia da zona sul de São Paulo, o Campo Limpo. Estigmatizado por discursos de escassez e carência, esse território ganha espaço e visibilidade em experiências como o CCLAC, em outra lógica, a da abundância e diversidade. Entende-se as grandes dificuldades de estabelecer relação e se fazer presente nesses momentos e espaços, porém validá-los como existentes, contribui para o enriquecimento e troca de experiências entre todos os ecossistemas.

 

Ouvir pessoas como a Luiza Helena Trajano, que com ações práticas e cotidianas traz a clareza do propósito da rede Magazine Luiza no combate e enfrentamento da violência doméstica e do compromisso com a diversidade, chancela aquela preocupação para além dos números. Outro exemplo é o próprio Rony, que te contagia com todo o tesão e paixão da qual explica que tem muito trabalho e esforço por trás de tudo que se faz, mas cuidar de como esse propósito chega nas pessoas mais importantes pro seu negócio, é algo cotidiano e contínuo. A Káritas Ribas, uma das sócio-fundadoras da Appana, indagou a todos sobre os processos de aprendizagem que têm sido colocados dentro da educação formal e não formal e como a criticidade, a criatividade e o “fazer pensar” precisam ser alicerces de processos com as crianças, os jovens e os adultos também.

 

No manifesto do Instituto Capitalismo Consciente Brasil, você encontra frases como: “nós buscamos conectar negócios em rede para que liguem os pontos entre propósito, visão estratégica e impacto social”, “nós existimos para ajudar a transformar o Brasil por meio da inspiração de negócios conscientes, sustentáveis e inovadores”. Não são apenas palavras. Quando se abre espaço para receber, não só os empresários que estão pensando e criando dessa maneira, mas os projetos e negócios sociais que estão também trabalhando na ponta do processo, isso se torna real, sai do manifesto e se torna parte prática da mudança.

 

Escola de Notícias

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Instituto Capitalismo Consciente Brasil

contato@ccbrasil.cc

+ 55 11 98828-2141

Rua Alcides Ricardini Neves 12, conjunto 1308

Cidades Monções, São Paulo/SP

04575-050