COMO LIDAR COM UM TRABALHO QUE VOCÊ ODEIA? (E A TRANSIÇÃO PARA FORA DELE)

23.10.2018

 

A maioria de nós passa ao menos um terço de nosso tempo em nossos trabalhos. Se você está trabalhando em um emprego que odeia, ficará infeliz no longo prazo.  A seguir, encontre dicas para que você lide com os problemas de seu trabalho, e crie um plano de transição para algo que combine mais com quem você é como pessoa.

1. FAÇA MAIS DO QUE VOCÊ É PAGO PRA FAZER

 

Se estou em um emprego que odeio, por que deveria me esforçar mais do que o esperado? A resposta é simples: Seus hábitos atuais vão afetar como você se comporta no futuro. Se acha que conseguirá “jogar fora” seus antigos hábitos quando entrar em uma nova posição, pense de novo. Você precisa ser um pouco confiável antes de ser muito confiável. Se ainda não se tornou mestre de seu trabalho “medíocre”, o que dá o direito de ter um trabalho prestigiável?  

 

2. VIVA TODO TRABALHO COMO UMA OPORTUNIDADE DE APRENDIZADO

 

Há conhecimento significativo para ser aprendido em toda a indústria. Você está desenvolvendo algum tipo de habilidade, independentemente de onde trabalha. Enquanto estiver trabalhando, pense no que pode aprender no tempo em que permanecer naquele local. Se você lida com clientes diariamente, então está desenvolvendo habilidades comunicativas e aprendendo como servir aos outros, importantes características para liderança. Se está em um ambiente corporativo, está desenvolvendo habilidades em negócios. Há informações úteis a serem tiradas de uma infinidade de lugares, desde que você seja consciente e observador.

 

3. CORTE GASTOS IMPIEDOSAMENTE / POUPE DINHEIRO

 

Talvez a razão pela qual você está preso em um trabalho que odeia é porque não pode se dar ao luxo de atrasar ou deixar de pagar algumas contas. Preocupações financeiras atingem muitos de nós. Se formos sinceros com nós mesmos, perceberemos que nossos hábitos de gastos são parte do problema. Você precisa saber para onde seu dinheiro está indo. Se você é o tipo de pessoa que pensa “Eu não sei o que acontece com meu dinheiro”, está fadado a viver uma vida financeira miserável. Se está pensando em iniciar algum projeto paralelo, precisará de capital para iniciá-lo. Poupar também permite que você tenha espaço para respirar se está tentando criar algo que não lhe proporcionará rendimentos estáveis e consistentes no curto prazo. Pode levar algum tempo para construir reservas saudáveis de capital, mas vale a pena.

 

4. DESCUBRA SUA PAIXÃO

 

O que você faria o dia todo se dinheiro não fosse uma necessidade? Que tipo de trabalho faria de graça? O que ama?  Eu sempre falo sobre achar aquilo que nos “chama”, isso porque acredito que é uma das, se não a mais importante, áreas da vida que você precisa ter para ser feliz. Pense um pouco sobre o que você realmente gostaria de fazer no lugar do que faz agora. Esse é o início do seu plano de escape.

 

5. ANTES DE QUALQUER COISA, SEJA GRATO POR TER UM TRABALHO

 

Talvez você não goste do que faz, mas é o que paga sua casa e alimenta sua família, e você deveria ser grato por isso! Talvez você viva pensando no próximo salário, mas há pessoas em outros países que ganham em um ano o que você ganha em um mês. Vivemos num país em que pessoas arriscam suas vidas para entrar, procurando melhoria de vida e trabalhando em empregos que consideramos subalternos. Pense nisso na próxima vez que reclamar do seu salário.

 

6. PESQUISE

 

Você quer empreender, mas não sabe ao certo como traduzir o que está tentando fazer em algo que o sustente. Investigue formas potenciais que podem transformar sua paixão em emprego. Há grandes chance de sua ideia não ser 100% original, e alguns já devem ter seguido caminhos semelhantes aos seus. Leia livros relacionados à sua indústria de interesse. Existe também um incrível website repleto de informações. Provavelmente você encontrará material relevante para sua vida— chama-se Google. Não sei se você já ouviu falar, mas é extremamente útil.

 

7. A TRANSIÇÃO DEVE SER LENTA

 

Eu estava assistindo uma entrevista com Robert Greene, e ele contou a história de uma amiga que estava no processo de transição de um trabalho que odiava para algo que amava. Ela era uma advogada, mas o que realmente queria fazer era escrever. Ao invés de abandar seu trabalho e começar a escrever um romance, já que tinha pouquíssima experiência em redação, iniciou seu processo escrevendo sobre o que sabia: artigos sobre leis e processos legais. Após adquirir experiência, passou a escrever sobre outros assuntos. Este é um exemplo de como usar o que você aprendeu por anos em seu trabalho para mudar para uma nova área.

 

8. MANTENHA SEU TRABALHO E COMECE UM PROJETO PARALELO

 

Não é provável que você abandone tudo que faz e inicie seu novo projeto sem nenhuma rede de segurança. Você tem várias obrigações que exigem fontes estáveis de renda. Se você quer iniciar a escrever, comece criando um blog e atualizando-o em seu tempo livre. Se quer abrir um negócio online, faça isso em paralelo até que tenha dinheiro para pedir as contas.

 

9. ENCONTRE TEMPO PARA SEUS SONHOS

 

Sei que é difícil encontrar tempo para seu projeto paralelo, especialmente com tantas coisas acontecendo. Trabalhar 40 horas por semana já é cansativo o suficiente para muitos, e pode ser difícil encontrar tempo e energia para buscar algo adicional. Mas, se você quer viver a vida de seus sonhos, precisa encontrar tempo. Acorde mais cedo, use qualquer tempo livre e dedique-o para seu projeto, nem que sejam 30 minutos. Talvez, ao invés de assistir televisão por três horas, você poderia construir uma vida melhor para você mesmo. Faça o que for preciso para que isso aconteça.

 

10. USE O EMPREGO QUE ODEIA COMO MOTIVAÇÃO

 

Toda vez que sentir que deve abrir mão de seus sonhos, imagine-se trabalhando para o resto da vida no emprego que odeia. Você precisará de uma razão para continuar motivado. Decida que “Já chega, basta”.  Fique insatisfeito com sua posição atual, e torne-se comprometido em seguir sua missão. Emoções negativas podem ser úteis, desde que não as deixe passar por cima de você. Um pouco de medo é bom, desde que não te paralise, e você realmente deveria ter medo de viver uma vida péssima.

 

Você tem o que é preciso para encontrar uma saída?

Autor: Ayodeji Awosika

Tradução: Instituto Capitalismo Consciente Brasil

Clique aqui para ver o artigo original.

 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Instituto Capitalismo Consciente Brasil

contato@ccbrasil.cc

+ 55 11 98828-2141

Rua Alcides Ricardini Neves 12, conjunto 1308

Cidades Monções, São Paulo/SP

04575-050