Há uma urgência em ser olhar para os afetos no mundo empresarial


por Ariolino Andrade* para o Capitalismo Consciente


Em minha carreira como consultor de negócios, muito antes de a pandemia colocar em xeque tudo o que se considerava definitivo, me envolvi em muitos debates e projetos para tratar do fortalecimento ou desenvolvimento da criatividade, da autonomia, da ética, do respeito, da sustentabilidade e da diversidade como pontos fundamentais para se prosperar.


Essa vivência profissional me permitiu mergulhar em realidades distintas de empresas de médio e grande porte, sempre com desafios voltados para a transformação organizacional e à criação de processos capazes de desenvolver uma nova visão empresarial, direcionada para uma jornada mais consciente.


Neste período, não à toa, me envolvi com muitas corporações de controle familiar que, segundo dados recentes do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), hoje são 90% das empresas no país. Em comum entre estes controladores, pude perceber como as histórias profissionais e pessoais de cada um se conectava e misturava, criando uma simbiose única entre os objetivos empresariais de uma companhia e as dores e amores dos seres humanos que lá estavam.


Desta experiência, atrelada às necessidades identificadas para prosperar nesse milênio, nasceu minha jornada para oferecer novos caminhos para que negócios se conduzissem à uma administração cada vez mais significativa e direcionada para uma nova consciência.


Nasce o conceito ALINHAR, Amor a Resultado!


Em poucas palavras, o conceito ALINHAR propõe traduzir a visão de negócios para um olhar ao mesmo tempo inédito e ancestral: da coerência entre o pensar, o sentir e o fazer, propondo um jeito novo de se conduzir as rotinas de sempre.


No mundo corporativo, esse conceito trabalha o AMOR como ponto de partida para se chegar a um Resultado que seja significativo para a toda a sociedade, subvertendo ideias consagradas de hierarquia e rigidez de papéis.


Envolver o verbete Amor na linguagem corporativa, até pouco tempo, soava como uma transgressão. A Pessoa Física e Jurídica não se misturam jamais era o pensamento corrente, ainda que meu olhar para as jornadas de sucesso das gestões familiares me indicasse casos pontuais e bem-sucedidos de que muito havia a ser feito nessa direção.


Em conversa recente com dois líderes de empresas cuja referência vai muito além dos limites da cidade onde estão, Grupo Jacto de Pompéia SP e Padaria Real de Sorocaba SP, ambos comentaram sobre o amor e seus negócios.


Jiro Nishimura, do Grupo Jacto, trouxe que a prosperidade passa pelo fato da filosofia familiar ancestral estar presente na condução dos negócios e de como o Amor é base do desenvolvimento da integração entre a família e as organizações do grupo, líder em seu segmento de atuação.


Já José Vicente, Zezinho da Padaria Real como é conhecido, trouxe que para atender um cliente com a amor tem um foco inicial nos seus funcionários. Esta forma de ser foi reconhecida pela Organização das Nações Unidas (ONU) pelas boas práticas de empregabilidade para trabalhadores com deficiência.


Observo que além do Amor, as organizações que prosperam numa nova economia, trabalham com o desenvolvimento de componentes como o Legado consciente, a Integridade entre o desejo e as ações e o fortalecimento dos relacionamentos com diversos stakeholders, que chamo de Netpeople, os Hábitos, a Audácia para obterem o Resultado significativo para todos.



Cada um desses elementos combinados entre si potencializam o poder transformador que apenas empresas vivas podem exercer. Entender essa dinâmica é como desbravar o sertão: há que se ter atenção, respeito e coragem – a coragem de afastar-se da manada e olhar para dentro em busca de mais perguntas e menos respostas.

Ariolino Andrade* é sócio-diretor da Triconsult. Possui mais de 25 anos de experiência no desenvolvimento e implementação de projetos em Consultoria de Mudança Cultural, Estratégia e Estrutura Organizacional. Ao longo desses anos desenvolveu projetos em empresas de médio e grande porte dos setores industrial e financeiro, tanto no Brasil como no exterior. É conselheiro do Instituto Capitalismo Consciente e Country Leader da Points Of You no Brasil. Formado em Administração de Empresas e Contabilidade, Coach Ontológico, é Master da Points of You, possui diversas formações complementares no Brasil e no exterior.

249 visualizações

Siga-nos nas redes sociais

  • Instagram ícone social
  • LinkedIn ícone social
  • Facebook ícone social
  • YouTube ícone social

Assine nossa newsletter

Todos os direitos reservados © 2020 Instituto Capitalismo Consciente Brasil