3 LIÇÕES QUE TODOS OS NOVOS LÍDERES DEVEM APRENDER


Tornar-se líder nos pequenos negócios é diferente de tornar-se líder no meio militar.

Você já participou de cerimônias de promoções militares? Se a resposta é não, elas são mais ou menos assim: Como em qualquer outra formalidade, você recebe um convite. No grande dia, organizam um salão cheio de cadeiras enfileiradas em frente a um palco. O oficial graduado responsável, faz um breve discurso sobre as qualidades do oficial a ser promovido, e fixa em seu pomposo uniforme algum símbolo de sua nova posição hierarquia. Por fim, todos batem continência. A cerimônia é muito emocionante. O mais importante, ele esperava por essa promoção e trabalhou muito por esse dia. Ele foi preparado e se preparou para ser promovido.

Nos negócios, as cerimônias para novos líderes não são tão elaboradas. Sim, há anúncios em reuniões importantes, e estes incluem uma breve fala das razões que levaram à promoção e expectativas da mudança de liderança. Em seguida, talvez enviem e-mails anunciando para todos os funcionários. Não há continências ou símbolos hierárquicos que não o novo título.

A grande verdade é que o meio militar tem a tradição de treinar novos líderes, negócio não. Novos líderes usualmente entram em seus novos papéis com pouco ou nenhum suporte, na maioria das vezes não receberam nenhum treinamento para serem promovidos, bem como ninguém perguntou de fato se ele queria ser promovido e assumir novas responsabilidade. Também foi abandonado pelos líderes antigos que forma exercer novas funções. O resultado é que muitas lições sobre liderança são encaradas com surpresa.

Aqui vão as três coisas que eu tive a surpresa de aprender:

1. O que te faz bem-sucedido como líder é o mesmo que te faz bem-sucedido como subordinado?

Eu me lembro claramente da minha primeira semana como líder. Não dei discursos emocionantes ou ordens inflamadas. Apesar de chegar mais cedo e sair mais tarde todos os dias daquela semana, algo permaneceu o mesmo – minhas habilidades. Ao realizar as tarefas do dia a dia e trabalhar com meu time, tudo o que eu precisei foi o que já tinha — caráter e competência. A diferença foi só a escala: antes eu me preocupava comigo mesmo e agora eu me preocupo com as pessoas que lidero e uma parte importante do negócio.

Uma das coisas mais surpreendentes (e reconfortantes) que aprendi é que, como um novo líder, você não precisa aprender uma nova gama de habilidades. Na verdade, você descobrirá que qualidades e habilidades que te levaram à promoção são aplicáveis ao liderar outros, desde que você cuide das pessoas e queira assumir essa tarefa de servir. Entretanto, isso não significa que você tem todas as respostas necessárias.

2. Líderes não estão livres de dúvidas

Lembra daqueles filmes em que o protagonista acorda suando frio, ou em que fica virando na cama sem conseguir dormir? Às vezes este sou eu. Algo angustiante que aprendi é que ser promovido não significa que você descobrirá os segredos de gerenciar negócios — ou sua vida. Na verdade, eu descobri que há alguns aspectos da vida e do trabalho que eu constantemente patino. Sua lista pode ser diferente, mas aí vai meu Top 4:

  • Gastrite

  • Delegar e gerenciar prazos

  • Manter-me saudável

  • Deixar de pensar no meu trabalho 24 horas por dia, 7 dias por semana

Minha solução para estes dilemas tem sido definir, anualmente, objetivos pessoais e profissionais (Ops... Não dá para separar o homus persona do homus profissional), para que assim eu gerencie minhas angústias. Agora todos na minha empresa fazem isso. No início do ano, cada colaborador define objetivos que quer atingir nos próximos 12 meses. Fico feliz em dizer que já atingi três dos que defini esse ano: começar uma família, aprender a velejar e sair mais do escritório.

Não sou perfeito, mas, como aprendi, ninguém precisa ser.

3. Bom e rápido é melhor que devagar e perfeito

Recentemente, nós tivemos que revisar nosso sistema de avaliação de colaboradores. Nosso negócio cresceu de 9 para 30 funcionários nos últimos cinco anos, e nosso sistema antigo de métricas para bonificação não fazia mais sentido. Nós precisávamos de um novo sistema para o próximo ciclo, que começaria em 3 meses. Pode parecer tempo suficiente para finalizar projetos deste porte, mas tivemos que elaborar todo o sistema ao mesmo tempo que realizávamos as atividades diárias de uma empresa em rápido crescimento.

Nós conseguimos, mas o scorecard criado estava longe da perfeição. E não era pra ser perfeito. Eu sabia que eventualmente o sistema estaria adequado às nossas expectativas, mas no curto prazo era melhor ter algo bom funcionando do que aguardar para implementar algo perfeito. Eu não teria me sentido confortável em tomar essa decisão no passado.

Algo surpreendente que descobri é que como líder você não pode esperar que tudo seja perfeito. Você não pode mais se esconder no escritório, pensar por dias, e depois aparecer com um “plano perfeito”. Decisões e projetos de líderes são para ontem, muitas vezes antes de se conhecer variáveis relevantes para a tomada de decisão.

Em suma, mesmo que eu tente colocar a perfeição como objetivo, hoje eu sei que é mais importante executar, mover-se rapidamente, e melhorar aos poucos do que apresentar algo perfeito na primeira entrega. Se errar, conserte rápido também.

4. Sempre há surpresas (Surpresa!)

Não foi a primeira coisa que eu aprendi, e certamente não a última, mas com certeza é a que mais demorei a me acostumar.

Autor: Barrett Cordero

Tradução: Instituto Capitalismo Consciente Brasil

Clique aqui para ver o texto original.


185 visualizações
Ativo 7.png
Ativo 8.png
Ativo 10.png
Ativo 9.png
Ativo 11.png

Instituto Capitalismo Consciente Brasil

2020